sábado, 22 de junho de 2013

Revelação

.

Deivid convidou Manuella pelo seu iPad
que convidou Giullia que usou seu iPhone pra convidar
Lucca que tuitou Catharina que postou pra Mário Augusto
que não convidou ninguém.
Deivid foi pra Assembleia, Manuella pro Supremo,
Giullia foi ferida por bala de borracha, Lucca foi pra delegacia,
Catharina depredou Niemeyer e Mário Augusto
foi a pé pra casa com José da Silva
que teve o ônibus incendiado quando voltava do trabalho
e não tinha entrado na história.


(tomei por empréstimo de Drummond – e fiz algumas alterações...)
.

terça-feira, 18 de junho de 2013

#VEMPRARUA Quem são essas pessoas?

.

Muitas perguntas e ainda, poucas respostas.

Quem são essas pessoas nas ruas e o que realmente querem?
 
Dizem que tudo começou pelo não aumento das passagens de ônibus em São Paulo de R$3,00 para R$3,20.
 
Uns dizem que é simples assim. Outros, que é um acúmulo de insatisfações: transporte público humilhante, que não dá um mínimo de condições, ônibus e metros lotados e incapazes de atender a população que dele faz uso... e por ai vai...
 
Àqueles que não tiverem coragem de sair às ruas começaram a esboçar e propalar suas mágoas, rancores e ódio retidos tentando capitalizar o movimento e inserir seu modo de ver tudo.
 
A mídia, os Partidos Políticos, os Governantes, as Instituições, as Organizações, todos, cautelosos, mas tentando impregnar seus rumores ao movimento.
 
No seio de tudo... quem são? Jovens? Estudantes? Pais de família? Trabalhadores? Ordeiros? Baderneiros?
 
Onde estavam todos quando das audiências públicas para tratar de assuntos importantes de que o país precisa? Onde estavam boa parte dos jovens que hoje gritam frases de ordem nas ruas e ainda nem tem seus títulos de eleitor?
 
Onde estavam todos esses grupos, trabalhadores e estudantes que não participam de seus sindicatos de categoria, de seus partidos políticos, de sua comunidade? Onde estavam essa gente nas eleições?
 
Querem uma nova ordem? Sem partidos, sem políticos? Sem corrupção? Com saúde de graça e saudável? Com remédio disponível gratuitamente? Com transporte de qualidade?
 
Ouvi dizer que dinheiro tem pois o país está realizando a Copa do Mundo, as Olimpíadas... Se tem dinheiro pra isso tem pra muito mais.
 
A mídia, há muito brada, inverdades sobre a Copa e as Olímpiadas, mostrando apenas os gastos. Não me recordo de mostrarem o que o país ganha com tudo isso, hoje e no futuro.
 
A mídia, há muito brada que os impostos são altos. Se abolíssemos os impostos, quem proveria as questões essenciais que hoje bradam nas ruas? As empresas? Os indivíduos?
 
A mídia, há muito vêm tentando colocar o Mensalão goela a baixo de todo o povo brasileiro, ignorando que houve um julgamento sem provas, idealizando um ‘domínio do fato’ dos contos de carochinha, ignorando os podres no cerne de todos os partidos políticos, instituições, organizações e dela mesmo e principalmente.
 
Quem é esse povo que sai às ruas?
 
É um povo que sai as ruas pela redução das passagens do transporte coletivo? Da melhoria na Saúde? Da melhoria dos serviços públicos? Da legítima participação popular?
 
Esses jovens são aqueles que vão mudar o jeito de tratar seus pais dentro de casa, de ajudar nas tarefas diárias, de estudar pra valer, de participar das ações na comunidade por melhorias na qualidade de vida, que vão se integrar nos movimentos de classe, que vão adotar partidos políticos e exigir deles imparcialidade em suas lutas políticas, que vão lutar diuturnamente por um país melhor e mais saudável? Irão eles propor melhorias? Auxiliar nos processos de crescimento e desenvolvimento? Irão trabalhar por um mundo melhor? Já estão fazendo isso?
 
Esse povo irá exigir novas práticas? Que seja o transporte com passe livre, mas que não sejam criados mais impostos para pagar esse serviço? Que seremos um povo sem Copa, sem Olimpíadas, sem o Masp, sem Shows, sem impostos, sem botecos, sem casas noturnas, sem carros particulares? Só pensaremos em saúde, educação, alimentação e moradia?
 
Ou essa gente, ao fim de tudo, voltarão pra suas casas, para suas vidas de antes, para os botecos, as bebedeiras, para frente da televisão, dos telejornais parciais, da novelas massificantes, para a marcha da maconha, para os shows monumentais, para o carnaval?
 
Quem são essa gente?
Uma nova perspectiva de participação popular? Uma nova onda?
 
Ou ‘Seja simplesmente, compreender a marcha e ir tocando em frente’.
 
Quem são essa gente?

.
Fonte: Libar


quinta-feira, 3 de março de 2011

O petróleo, pré-sal e a dominação Norte Americana

Caros amigos,

É necessário e urgente que divulguemos o quanto antes e ao maior número de pessoas a realidade sobre o petróleo encontrado no pré-sal brasileiro, sobre a real razão da presença dos Estados Unidos na América Latina e sobre as forças e interesses na manutenção das reservas de petróleo ao seu fiel proprietário: o povo brasileiro.

Assistam o revelador video abaixo e divulguem:




Fonte: Conversa Afiada

domingo, 21 de novembro de 2010

Preconceito, ódio, aversão aos pobres - Sr Carlos Prates

Infelizmente foi ao ar o comentário do senhor Carlos Prates na RBS / TV Globo de Santa Catarina exibido em 15/11/2010 sobre o aumento no número de acidentes nas estradas catarinenses.



Para Carlos Prates a culpa pelos acidentes é dos pobres. Ele lista os motivos:
* A popularição dos automóveis
* Qualquer miserável tem carro
* Sujeito que jamais leu um livro tem um carro
* Sujeito mora apertado numa gaiola e tem carro
* Sujeito casado que não suporta a mulher nem  a mulher suporta ele tem carro
* Sujeito desgraçado tem carro
* Governo espúrio que popularizou o carro pelo crédito fácil pra quem nunca leu um livro

Lamentável, mas é a exposição mais clara da visão de boa parte da classe alta sobre os demais brasileiros.




 

Confira e divulgue.

Fonte: Conversa Afiada

domingo, 31 de outubro de 2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Exprobrações dos religiosos contra Dilma e o PT

Política e religião nunca estiveram distantes, mas o que vemos nessas Eleições 2010 é no mínimo curioso. Alguns religiosos estão exprobrando a candidata Dilma e o PT por suas opções quanto ao aborto e a liberdade (PL 122).

O estranho disso tudo é que os religiosos se apegaram a este ponto e se esqueceram de todo o resto. Ficaram literalmente cegos para todo o resto. É como se não aceitássemos Jesus pelo fato de ele ter sido carpinteiro e ou pela sua preferência aos pobres.

O candidato José Serra e todos os seus seguidores representam tudo o que se fez e o que deixou de ser feito no país até o ano de 2002. Aos que não viveram esse tempo e ou que não se lembram, uma rápida pesquisa ajudará a elucidar o quanto sofremos.

Lula, o PT e seus seguidores representam um país novo, de todos, realmente de todos. E isso incomoda muita gente. Poucos querem repartir. A maior distribuição de renda ocorreu no governo Lula e isso não foi por acaso.

Os excessos do governo, corrupções e demais deslizes não devem ser perdoados e muito menos esquecidos. Temos que combater severamente essas questões, agora, propagar que isso é uma característica do PT é no mínimo leviano. Outro dia o Serra disse que temos que fazer um país sem escândalos... nossa, essa afirmativa gelou minha espinha. Não que eu tenha me surpreendido com o Serra, mas sim com a sua coragem de deixar tão claro o que ele pretende fazer: encobrir, maquiar, disfarçar, ou alguém acha que os erros administrativos, de valores e de caráter se corrigem imediatamente, em um governo apenas ou com algumas leis? Se alguém achar isso, basta olhar bem o que diz a História.

O que estamos presenciando são religiosos se acobertando em opiniões pessoais para subjugar os fiéis com o peso de sua crença. Entendo que as religiões têm e ou devam ter um papel importante, mas de auxiliar no entendimento, no esclarecimento e não se pautar de opiniões pessoais desse ou daquele encobrindo um distanciamento que não existe.

Tenho uma única certeza, nesse fim de Eleição 2010 o país terá nem mais e nem menos aquilo que merece.

Recomendo a seguinte postagem: Um mal a combater

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Serra, PSDB e a política de oposição

A política está na mídia como nunca em ano de eleições. Seis votos no primeiro turno. São muitas escolhas e poucas opções. Neste cenário não é incomum que encontremos dificuldades na escolha do melhor representante.


A oposição ao atual governo nunca esteve tão perdida, primeiro na torcida por um fracasso de nosso país no cenário interno e internacional, depois pela chegado ao segundo turno pela competente campanha de Marina e pelas inúmeras abstenções pelo país afora.

Drummond diria, "e agora José?"... Vejam o vídeo abaixo e entendam, em princípio, o que é a oposição e a que preço ela deseja retomar o poder.